Pesquisar neste blogue

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Auto da Barco do Inferno - O Fidalgo

Personagem: O Fidalgo

Classe social: Nobreza

Símbolos cénicos e significado:

  • Pajem- simboliza a tirania e o desprezo pelos mais necessitados;
  • Cadeira – simboliza poder e o seu estatuto social;
  • Rabo (manto)-  simboliza a sua riqueza e vaidade.

Percurso cénico/sentença: Barca do Diabo- Barca do Anjo- Barca do Diabo

Argumentos de defesa: 
  • Deixa na terra quem reze pela sua alma;
  • Morreu sem estar à espera, sem contar;
  • É Fidalgo de solar (pertence a uma condição social elevada, a nobreza).
Argumentos de acusação:
  • Foi tirano e opressor dos mais fracos;
  • Vaidoso e infiel;
  • Falso religioso, pois viveu uma vida de prazer e infidelidade .
Intenção crítica:

Gil Vicente pretende:
  • Acusar a nobreza em geral, pondo a descoberto a sua corrupção, vaidade e presunção;
  • Criticar a tirania com que os fidalgos tratam o povo;
  • Denunciar a infidelidade conjugal;
  • Criticar a falsa religiosidade.
Tipos de Cómico
  • Cómico de situação: "Pera lá vai a senhora?";
  • Cómico de linguagem: "que gericocins salvanor";
  • Cómico de caráter: "Sou fidalgo de solar/é bem que me recolhais".

Recursos Expressivos:
Ironia
  • "Ó poderoso dom Anrique";
  • "Vejo-vos eu em feição/pera ir ao nosso cais...";  
  • "Embarqu´a vossa doçura";
  • "todos bem vos serviremos".
Antítese
  • "Segundo lá escolheste/assi cá vos contentai".
Eufemismo
  • "Vai pera a ilha perdida"
Metáfora
  • "Ó que maré tão de prata"
Repetição
  • "chegar a ela! Chegar a ela!

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Contrastes de Desenvolvimento

Crescimento económico versus Desenvolvimento

Crescimento económico é um conceito quantitativo que se traduz na quantidade de bens e serviços de uma determinada sociedade. Para medir o crescimento usam-se referenciais como o rendimento, o emprego, o Produto Nacional Bruto (PNB) ou o Produto Interno Bruto (PIB). 

Desenvolvimento é um conceito qualitativo que se exprime no nível de bem-estar de uma população e na consequente qualidade de vida. Usa como referenciais indicadores sociais, culturais, políticos e económicos.

Natureza dos Indicadores de Desenvolvimento

- Demográficos
- Socioculturais
- Económicos
- Políticos
- Ambientais

PNUD- Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento


IDH- Índice de Desenvolvimento Humano


- 3 Dimensões do IDH: crescimento económico, saúde e educação.


- 4 Indicadores de Desenvolvimento: esperança de vida à nascença; média de anos de escolaridade; anos de escolaridade esperados; Rendimento Nacional Bruto (RNB) per capita.

- O valor do IDH varia entre 0 e 1:


  • Valores < 0,55                 IDH  baixo
  • Valores 0,55-0,7              IDH médio
  • Valores 0,7-0,8                IDH elevado
  • Valores 0,8-1                   IDH muito elevado


Portugal apresenta um IDH muito elevado, ocupando em 2013 o 41.º lugar no ranking dos países. 

- Imperfeições no método do cálculo do IDH: 


  • Uma das críticas do IDH prende-se com o facto de se ignorarem as realidades locais
  • Os dados do IDH são sempre referentes a médias


O G7 é constituído por: EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Itália e Japão.



Portugal continental apresenta dois polos de grande desenvolvimento, que são as regiões de Lisboa e do Porto (bipolarização) e uma tendência para o desenvolvimento da área litoral (litoralização). O Interior, pelo contrário, evidencia um baixo nível de desenvolvimento, existindo população sem recurso aos bens culturais, saúde, educação, acentuando assim as assimetrias regionais. 


Linha que separa o Mundo em dois grupos: os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento


quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Importância do sangue para o equilíbrio do organismo humano

O SANGUE

A constituição do sangue





Plasma- líquido amarelado que transporta células sanguíneas e substâncias dissolvidas

Glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos)- células sem núcleo que têm como função transportar o oxigénio e o dióxido de carbono

Glóbulos brancos (leucócitos)- células maiores que os glóbulos vermelhos e que possuem função de defesa do organismo

Plaquetas sanguíneas (trombócitos)- participam na coagulação do sangue. 


Onde se formam os elementos celulares do sangue

Os elementos celulares do sangue (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas sanguíneas) formam-se na medula óssea vermelha. Alguns tipos de glóbulos brancos completam o seu processo de formação em órgãos como o timo e o baço.


A cor do sangue
A cor vermelha do sangue deve-se a uma substância existente nos glóbulos vermelhos chamada hemoglobina.

Funções do sangue 

Transporte
  • o plasma transporta substâncias nutrientes até às células e destas recebe os produtos da respiração celular (dióxido de carbono, vapor de água e outros resíduos) 
  • os glóbulos vermelhos transportam o oxigénio até às células e destas recebem parte do dióxido de carbono 
Defesa
  • os glóbulos brancos defendem o organismo contra microrganismos invasores 
Regulação
  • o sangue regula a temperatura do corpo através da redistribuição de calor durante a circulação sanguínea 

Fagocitose e diapedese 

Fagocitose - processo em que microrganismos são englobados e digeridos pelos glóbulos brancos




Diapedese - capacidade dos glóbulos brancos para alterar a forma e atravessar as paredes dos capilares sanguíneos





Análises sanguíneas

Quando verificamos os resultados de uma análise ao sangue temos de dar atenção aos valores de referência indicados, pois estes são os valores considerados adequados para um determinado parâmetro.

Causas prováveis de desvios dos resultados relativamente aos valores de referência
  • Valores baixos de glóbulos vermelhos: anemia 
  • Valores altos de glóbulos brancos: infeção ou leucemia 
  • Valores baixos de plaquetas sanguíneas: dificuldade na coagulação do sangue em caso de ferida 
Tipos de sangue, compatibilidade e incompatibilidades

Quanto à concentração de oxigénio ou de dióxido de carbono

  • Sangue arterial: rico em oxigénio 
  • Sangue venoso: rico em dióxido de carbono

Sistema ABO 

Sangue tipo A 
  • os glóbulos vermelhos têm aglutinogénios A 
  • o plasma tem aglutininas anti-B 
  • pode receber sangue tipo A e 0 
Sangue tipo B
  • os glóbulos vermelhos têm aglutinogénios B 
  • o plasma tem aglutininas anti-A 
  • pode receber sangue tipo B e 0 
Sangue tipo AB (recetor universal)
  • os glóbulos vermelhos têm aglutinogénios A e B 
  • o plasma não tem aglutininas 
  • pode receber sangue tipo A, B, AB e 0 
Sangue tipo 0 (dador universal)
  • os glóbulos vermelhos não têm aglutinogénios 
  • o plasma tem aglutininas anti-A e anti-B 
  • pode receber sangue tipo 0 
Fator Rh
  • Rh+ pode receber sangue Rh+ e Rh- 
  • Rh- pode receber sangue Rh-

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Importância do sistema digestivo para o equilíbrio do organismo humano

ETAPAS DA NUTRIÇÃO

- Ingestão
- Digestão
- Absorção
- Eliminação



Relaciona o metabolismo celular com o sistema digestivo


  • O metabolismo celular corresponde a um conjunto de reações químicas, que ocorre ao nível das células. 
  • A realização dessas reações está dependente da existência de nutrientes nas células, sendo da responsabilidade do sistema digestivo a transformação dos alimentos em nutrientes simples, e posterior absorção. Nas células, os nutrientes são utilizados como fonte de matéria-prima na elaboração de compostos orgânicos, ou gastos na produção de energia.


CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA DIGESTIVO

O sistema digestivo é composto por:
 
Tubo digestivo – constituído pela boca, faringe, esófago, estommago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus.
 Glândulas anexas – glândulas salivares, fígado e pâncreas.





Funções dos órgãos do sistema digestivo


Boca
– onde se inicia a digestão, contém os dentes, e língua cuja função e mastigar os alimentos e envolve-los em saliva.

Glândulas salivares- produzem saliva.

Faringe- canal que liga a boca ao esófago.

Esófago – tubo muscular que liga a faringe ao estômago, as suas paredes efetuam movimentos peristálticos para fazer chegar o bolo alimentar ao estômago.

Estômago – local que recebe o bolo alimentar, onde atua o suco gástrico, transformando o bolo alimentar em quimo.

Intestino delgado- no duodeno (parte inicial do Intestino Delgado) atua o suco pancreático, a bílis e o suco intestinal. No resto do intestino delgado ocorre a absorção dos nutrientes, o quimo transforma-se em quilo.

Fígado- produz ácidos biliares que se acumulam na vesicula biliar.

Pâncreas- segrega o suco pancreático.

Intestino grosso – onde ocorre a absorção da água.

Reto- parte final do intestino grosso, comunica com o exterior pelo ânus.


DIGESTÃO


Ação física e ação química
Ao serem os ingeridos, os alimentos precisam de sofrer várias transformações físicas e químicas de forma a transformarem-se em substâncias simples que o organismo consegue absorver. A essas transformações dá-se o nome de digestão.
  • Transformações físicas (ou mecânicas):
por ação de forças e movimentos, os alimentos são divididos em partículas mais pequenas. Ocorrem principalmente na boca e no estômago.
  • Transformações químicas:
por ação das enzimas, os nutrientes complexos (polímeros) transformam-se em nutrientes mais simples (monómeros). Ocorrem principalmente na boca e no intestino delgado.



A digestão na boca

A digestão inicia-se na boca.
Ação física:mastigação (ação dos dentes e língua)
Ação química: insalivação (ação da saliva, produzida pelas glândulas salivares). A enzima amilase salivar transforma o amido em maltose

Produto: o alimento transforma-se em bolo alimentar.


Digestão no estômago

O bolo alimentar passa da boca para o esófago (deglutição), e através dos seus movimentos peristálticos passa depois para o estômago, onde se dá a segunda fase da digestão.
Ação física: movimentos peristálticos

Ação química: ação do suco gástrico
  • a pepsina transforma as proteínas em péptidos
  •  lipases transformam os lípidos em ácidos gordos e glicerol

Produto: o bolo alimentar transforma-se em quimo.



Digestão no duodeno (Intestino delgado)

Após a digestão no estômago, o quimo passa para o duodeno, que é a parte inicial do intestino delgado, onde ocorre a terceira fase da digestão.
Ação física: movimentos peristálticos
Ação química: ação de 3 secreções- suco pancreático, suco intestinal e  bílis(produzida no fígado)

  • a amilase pancreática transforma o amido que não foi decomposto na boca em maltose
  • a tripsina e a peptidase transformam os péptidos em aminoácidos
  • a lipase pancreática e a lipase intestinal transformam os lípidos em ácidos gordos e glicerol
  • a maltase, lactase, sacarase transformam maltose, lactose e sacarose em glicose
  • os sais biliares contidos na bílis emulsionam os lípidos, dividindo-os e facilitando assim a ação das lipases.

Transformação: o quimo transforma-se em quilo.



ABSORÇÃO


Absorção intestinal


Após sofrerem digestão, os nutrientes estão na sua forma mais simples e passam para o meio interno (sangue e linfa) por absorção. Este processo ocorre sobretudo através da parede do intestino delgado, na região jejuno-íleo.


Válvulas coniventes, vilosidades intestinais e microvisolidades

A parede do intestino delgado é formada por pregas chamadas válvulas coniventes, que possuem várias saliências chamadas vilosidades intestinais. Por sua vez, as vilosidades intestinais possuem extensões de menores dimensões chamadas microvilosidades.

Todas estas estruturas têm como função aumentar a superfície do intestino, facilitando assim a absorção dos nutrientes.




Quais os nutrientes que passam para o sangue e quais os que passam para a linfa


As vilosidades intestinais possuem no seu interior uma vasta rede de capilares sanguíneos e um vaso capilar.


Substâncias absorvidas pelos capilares sanguíneos:

  • água
  • vitaminas hidrossolúveis
  • glicose
  • minerais
  • glicerol
  • aminoácidos


Substâncias absorvidas pelo vaso linfático:

  • ácidos gordos
  • vitaminas lipossolúveis


Destino dos nutrientes absorvidos

Depois de absorvidos, os nutrientes são transportados pelo sangue e pela linfa para todas as células do organismo onde são utilizados no seu metabolismo celular.


Destino das substâncias não absorvidas

As substâncias que não foram absorvidas passam para o intestino grosso.

Através da parede do intestino grosso, ocorre a absorção de água e de alguns minerais. Desta forma, os resíduos alimentares tornam-se mais sólidos, dando origem às fezes, que são expulsas pelo ânus através da defecação.


MICROBIOTA INTESTINAL


Funções dos microrganismos que constituem a microbiota intestinal (microrganismos comensais)

No intestino grosso abundam microrganismos que têm um papel benéfico para o ser humano. Têm como funções:

  • Sintetizar aminoácidos e vitaminas que são depois absorvidos
  • decompor alguns nutrientes que não foram digeridos anteriormente
  • proteger o organismo contra microrganismos patogénicos

SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO



Doenças do sistema digestivo


Úlceras pépticas

  • são feridas nas paredes do estômago ou do duodeno
  • podem ser causadas pela produção excessiva de ácido no estômago, stress, alcoolismo, tabagismo ou excesso de medicamentos.


Gastrite e gastroenterite

  • são inflamações do estômago (gastrite) ou do estômago e do intestino (gastroenterite)
  • deve-se a infeções por vírus ou à ingestão de alimentos contaminados com bactérias.

Cancro

  • desenvolvimento de tumores em órgãos como o estômago, cólon ou reto
  • o cancro do estômago deve-se sobretudo a causas genéticas e ao consumo de álcool e tabaco
  • o cancro do cólon e o cancro do reto deve-se sobretudo a dietas pobres em fibras, fruta e vegetais

Medidas que contribuem para o bom funcionamento do sistema digestivo

  • Alimentação rica em fibras, vegetais e fruta
  • mastigação correta dos alimentos
  • escovagem dos dentes após as refeições 







segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Volume de um prisma triangular reto

Como calcular o volume de um prisma triangular reto?



1.º Vamos calcular a área da base

Como a  base do prisma é um triângulo, usamos a respetiva  fórmula:                                                   


= 4 x 3 = 12 = 6 cm²
      2         2



A- Área (em unidades quadradas)
b- base
a - altura (Nota: Em alguns manuais a altura vem representada pela letra h)

2.º Calcular o volume

 

Agora é só substituir, visto que já calculámos anteriormente a área da base do prisma, então:

V = 6 x 10 = 60 cm³ (Não te esqueças de indicar a resposta em unidades cúbicas, já que estás a trabalhar com volumes)



segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Future vs Present Continuous

Future

be going to +  base verb

Exemplo: I´m going to go to the park.

Present Continuos

to be + verb-ing

Exemplo: I´m going to the park.

Usa-se para acontecimentos que estão a decorrer agora (NOW), neste exacto momento (Right NOW).